A questão do diploma

abril 29, 2010 Helô Righetto 8 Comentários

Um assunto certamente polêmico... tenho preguiiiiiiiça de escrever coisas polêmicas aqui no blog. Ao contrário da minha irmã, não sou afins de uma discussão (mesmo que amigável). Não por medo nem fraqueza: eu simplesmente acho que eu tenho minha opinião, você tem a sua e somos felizes assim. Minha irmã não, ela gosta de discutir, mostrar os fatos, te convencer. Me incomoda um pouco, mas vou escrever sobre esse assunto mesmo assim porque tenho o apoio de uma das minhas melhores amigas, e que foi a primeira pessoa a me dar a maior força pra eu seguir essa carreira de correspondente/repórter sei lá mais o quê.

A questão do diploma para jornalistas. Quando saiu esse negócio (lei? recurso?), foi o maior bafafá: jornalistas revoltadíssimos, como assim , que absurdo, blá blá blá. Quer saber? Bobagem toda essa revolta, isso não altera absolutamente nada. Vocês vão me falar: claro né fofa, pra vc é conveniente! Mas não é por isso não. Eu honestamente acho que pessoas competentes podem aprender novas carreiras na marra, estudando, trabalhando, correndo atrás.

Até porque, como designer, já vivia isso. Nossa profissão não é regularizada, e por um tempo (log no início) eu ficava meio frustrada de ver pessoas de qualquer outro background colocando produtos no mercado. Mas olha, tem gente tão talentosa, que manja muito mais do que eu, e jamais precisaria fazer faculdade para ser designer.

O engraçado é que a editora de uma das revistas que eu colaboro, publicou uma mega cartinha revoltada em uma das edições, achando um absurdo essa história de não precisar diploma. E lá estava minha matéria, logo nas primeiras páginas. Afinal, eu posso sim escrever sobre design! Eu sou especialista nesse assunto e sei do que estou falando!

Não estou tirando nenhum mérito da faculdade, absolutamente! Confesso que sinto uma certa invejinha dos jornalistas formados, que tem toda base teórica e conhecem os termos que eu preciso ficar pesquisando na internet o que significam. Mas a verdade é que o mercado não precisa de um diploma, e sim de uma pessoa competente! Escrevo para uma outra revista a qual a editora é uma arquiteta (uma das melhores editoras que trabalho, preciso falar), outra que é publicitária... por aí vai.

Ok, jornalistas, podem começar a atirar as pedras!!! Mas em minha defesa estou pesquisando pós em jornalismo, só me falta um patrocínio !!!

8 comentários:

  1. Helo, eu concordo que diploma não mostra competência de ninguém. Não dou valor a diploma de ninguém sinceramente... dou valor sim, quando o professional é competente, é bom no que faz. E como é uam questão de ponto de vista... nos EUA por exemplo, se vc é medico ou dentista, tem que fazer a formação de novo. Nao importa quantos diplomas vc tenha em outro pais. Entao a questao é controversa sim, se a pessoa tiver o diploma e for competente, ótimo. Se for só pelo canudo, não vale a pena.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo5:31 PM

    Eba, discussão!!!!!! hehehehehe, adoro um bom debate, como vc bem sabe. Mas neste caso concordo que não preicsa mesmo de diploma pra ser jornalista, principalmente naqueles casos (como vc) em que se escreve sobre um assunto específico, como economia, moda, design, etc. Não adianta nada o diploma se vc não entender bem do assunto sobre o que vc esta escrevendo neh? E em várias profissões pode rolar a mesma coisa. Claro que tem algumas (como a minha), em que é impossível trabalhar sem a faculdade e o diploma, como médicos, engenheiros e advogados. Enfim, sempre vai dar pano pra manga mas acho que a decisão ou norma de que não é preciso diploma pra exercer como jornalista foi sábia. Assim todos nós podemos ter acesso a textos de pessoas que sabem bem do que estão falando. Se o texto não for válido, não estiver bem escrito, não vai con seguir ser publicado e pronto, é a seleção natural do mercado. Falei! Viu que mesmo concordando eu continuo gostando de dar discurso??? :-))))

    Beijos, sister

    ResponderExcluir
  3. Anônimo7:43 PM

    Oie, sou nova no blog e ja cheguei no dia da discussao...rs.. Bom, como jornalista formada, eu acho q eh importante ter o diploma, mas ao mesmo tempo, eu entendo que existem pessoas mais qualificadas q eu (uma mera jornalista) para escrever sobre assuntos especificos. Tenho certeza que vc sabe mais de design do q eu, e mesmo que eu pesquise muito sobre o tema (o q nao acontece por que nao tenho tempo suficiente) nunca irei ter o conhecimento o que vc tem. Por isso, sou a favor de pessoas qualificadas para escrever em qquer meio de comunicacao.
    O que me deixa meio revoltada sao jornais e revistas empregando pessoas desqualificadas e sem etica nenhuma para escrever sobre assuntos que nao estao aptos a escrever.
    Pronto, falei e disse...rs...
    bjs e bom finde
    Tathiana

    ResponderExcluir
  4. Ola,
    Minha opinião é que o diploma apenas comprova uma suposta qualificação.
    O que de ser repensado não é a exigência do diploma, mas antes de mais nada a necessidade de faculdades mais aparelhadas e que realmente preparem as pessoas. Muitos saem das faculdades despreparados, com apenas um mínimo de conhecimento, suficiente para pegar o diploma e, nestes casos, o diploma não tem grande valor.
    Melhorar a qualidade do ensino deria ser uma preocupação maior.

    ResponderExcluir
  5. Quezia6:28 PM

    Oi Helo - eu acho muito engracado este lance de diploma de jornalismo. Isto e bem coisa de Brasileiro. Aqui e dificil achar alguem que tenha feito faculdade de jornalismo. Um amigo roteirista fez faculdade de matematica, outro que hoje faz efeitos especiais para filme fez engenharia. Acho que no brasil que tem esta ditadura de diploma. Concordo tem profissao que nao da para nao ser formado - medico, advogado, dentist e enfermeiro por exemplo. Acho que o que importa mesmo e o raciocinio logico e saber procurar resposta!
    Adoro uma discussao ! xx

    ResponderExcluir
  6. Sofia7:46 PM

    Mas assim, com diploma ou não: APRENDA a escrever. você pode saber muito de design e tal, mas não escreve nada lindinha!

    ResponderExcluir
  7. Helô, fiquei pensando sobre esse seu post. Eu não tiro o mérito do diploma (vc tb não, eu sei!). Acho que como primeira carreira, é legal você ter uma faculdade (e terminar pra ter o diploma). Mas acho que acima de tudo (até do tal papelzinho) você precisa ter interesse. Interesse em pesquisar, em aprender, em correr atrás. Tem profissões que tem mais relação e fica mais fácil essa transição. Por exemplo, design e arquitetura, engenharia de computação e informática, etc, etc. E no caso do jornalismo, escrever, todo mundo tem potencial pra escrever bem. E também, é pra isso que serve o editor, certo? Agora, falar de um assunto específico, é difícil se não for da área.

    Tá muito confuso??? haha

    E Sofia, queria saber da onde você tirou a idéia que a Helô não sabe escrever... Você já leu alguma matéria que ela escreveu para todas aquelas revistas super conceituadas??? Dá uma olhadinha no site dela. Lá tem as matérias pra você ler.

    ResponderExcluir
  8. Nuossa, você é que nem eu... Detessssto discutir "bobagem", só por discutir, só pelo prazer de fazer alguém mudar de opinião. Não tenho moita paciência prá escrever sobre essas coisas também não!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! E caso faça uma pergunta, volte para ver a resposta