Leitura: Northanger Abbey, Jane Austen

março 27, 2015 Helô Righetto 0 Comentários

Esqueci completamente de postar essa leitura aqui, e acho que esse esquecimento representa bem o que eu achei do livro (li logo depois de 1Q84, queria algo previsível, sem muita maluquice). Sim, a gente já sabe o que vai encontrar quando a escolha é Jane Austen, e eu gostei muito das outras obras dela. Mas Northanger Abbey... é chato.

Decididamente meu menos favorito de todos da Jane Austen que li até agora! A heroína é uma mala e o casal nao tem química. Tive a impressao que o final feliz demorou demais, e o que foi desenrolado em 2 páginas no final teria sido uma história muito mais legal do que as 100 páginas anteriores. 

0 comentários:

Deixe seu comentário! E caso faça uma pergunta, volte para ver a resposta

5 mandamentos dos usuários de metrô em Londres - versão dentro do vagão

março 24, 2015 Helô Righetto 1 Comentários

1. Não farás contato visual
Leia seu livro, seu jornal, veja suas mensagens no celular, jogue Candy Crush, feche os olhos, olhe pro chão, mas nao encare os coleguinhas de vagao. Não me pergunte porque, mas é regra de ouro. O mesmo mandamento pode se aplicar a começar uma conversa. Simplesmente não comece uma conversa com o estranho ao seu lado só porque ele está lendo um livro que você adora. Um mandamento especialmente difícil de seguir se voce quer flertar. Melhor abrir uma conta no match.com

2. Compartilharás o jornal com o vizinho
Um clássico - pode prestar atencao, sempre que tem alguém com o jornal aberto, a pessoa sentada ao lado está dando uma olhadinha. É inevitável! Todo mundo que usa o metro com frequência já se viu nas duas situacoes: com o jornal na mao e o vizinho de assento quase fungando no seu cangote pra let também, ou fungando no cangote do vizinho que está lendo. Portanto, não faca cara feira e facilite a vida do seu vizinho de assento!

3. Não colocarás os pés no assento vazio na sua frente
Usar transporte público já não é a coisa mais higienica do mundo né? Melhor nem pensar muito. Mas aí tem a turma que nao tem nenhum senso de coletividade e se vê no direito de usar um assento vazio para apoiar seus pés. Faça-me o favor! O metro/trem nao é sua casa (espero que voce nao coloque seus sapatos sujos em cima do sofá da sua casa, mas anyay, voces entenderam), e ninguém merece sentar em cima de sujeira de sola de sapato.

4. Serás paciente com excursões de escola 
Nada como o silêncio do vagao de manhã para você dar uma cochilada ou ler seu livro em pazOH WAIT! A excursao de escola com 56 criancinhas falantes (berrantes) vestidas com seus coletes amarelo fosforescente entrou no seu vagão e é tarde demais para sair (ou nao dá pra sair porque tem um mar de criancinhas na sua frente). Taí um exercício de paciência. Tem que ser um ser superior para não expressar o horror que voce está sentindo. Afinal, as criancinhas nao tem a menor noção de espaço compartilhado e seu pé será pisado 4657586 vezes, e se você tiver o azar maior de uma delas sentar ao seu lado, esqueca usar o apoiador de braco.

5. Utilizarás todo os espacos livres do vagão
Não fique com medo de ir para o meio do vagão e não conseguir sair na sua estação se o metrô estiver lotado - voce vai conseguir sair. É impressionante como as pessoas tendem a se amontoar perto da porta e evitam usar a área entre os assentos. Até que que alguém educamente (nem sempre) fale: MOVE DOWN! O que basicamente significa: se espalha aí, porra!

1 comentários:

Deixe seu comentário! E caso faça uma pergunta, volte para ver a resposta

Guia de Londres impresso!

março 21, 2015 Helô Righetto 5 Comentários

Há 3 meses eu publiquei o Guia de Londres Para Iniciantes e Iniciados, que é vendido através do Aprendiz de Viajante - e agora finalmente a versão impressa também está a venda!



É tão bacana ver meu livro pronto! Estou super orgulhosa! São 221 páginas com muita informação boa tanto pra quem vem pela primeira vez como para quem já visitou Londres antes. O tamaho é ótimo pra carregar na bolsa, assim você levar pra todo lado (e o formato eletrônico você pode acessar no celular ou tablet, também dá pra ler em qualquer lugar!).

O livro custa R$54,90 (com entrega para todo Brasil) e o ebook continua por R$39,90. Para comprar em formato impresso clique aqui e para comprar o ebook clique aqui.

5 comentários:

Deixe seu comentário! E caso faça uma pergunta, volte para ver a resposta

Let's Food This

março 17, 2015 Helô Righetto 5 Comentários

Sei que ando monotemática ultimamente -Instagram pra lá, Instagram pra cá (já me segue?) - mas é que nao canso dessa rede social! Pra mim, é uma mistura de saber novidades dos amigos, fucar na vida de gente que gosto mas nao conheco pessoalmente, e principalmente buscar inspiracao.

Bom, gosto tanto que há umas semanas criei com o Martin mais uma conta lá, só pra 'falar' de comida. Já queríamos em fazer algo assim há tempos, mas todos os nomes bacanas que a gente pensava, já existiam, e fomos deixando pra lá. Aí um dia eu tive um 'clique' e por sorte o nomezinho estava disponível ==> @letsfoodthis



Entao é isso: um perfil no Instagram onde vamos postar imagens e vídeos de comidas e bebidas, nao só o que é feito lá em casa mas também de lugares que visitamos.

Também vamos postar algumas receitas do Martin em formato de vídeo, a primeira já está no ar. (Cinnamon Buns, tem traducao pra portugues? Paozinho de canela? Bolinho de canela?)

5 comentários:

Deixe seu comentário! E caso faça uma pergunta, volte para ver a resposta

Evento de arrecadação de fundos em prol da Momentum

março 15, 2015 Helô Righetto 0 Comentários

Semana passada recebi um email da Catarina, uma leitora do blog que também mora em Londres e me procurou para ajudá-la a divulgar uma iniciativa muito legal: uma maratona de spinning (quem encara 5 horas fazendo spinning?) para arrecadar fundos para a Momentum, instituição sem fins lucrativos que ajuda crianças (e suas famílias) que estão passando por tratamento de câncer.

A Catarina tem uma filha de quase 2 anos, a Juliana, que em outubro de 2014 foi diagnosticada com câncer no rim e no fígado. A Juliana recebe tratamento gratuito no Great Osmond Street Hospital (que é um hospital infantil super bem conceituado aqui, eles inclusive foram homenageados na cerimônia de abertura das Olimpíadas de 2012), mas a Catarina e o marido recebem ajuda de algumas instituições para conseguirem lidar com o dia a dia - fatores como transporte, alimentação quando a Juliana está internada, terapia com música e um monte de outras coisas.

Aí que a Catarina e o marido resolveram organizar esse evento, para ajudar de volta a Momentum, que tanto ajuda eles. Legal né?

Então, quem quiser contribuir para fazer dessa arrecadação um sucesso, é só acessar o link aqui. E quem se interessou pela maratona de spinning e quer suar a camisa, tem mais informações na imagem abaixo.


0 comentários:

Deixe seu comentário! E caso faça uma pergunta, volte para ver a resposta

Leitura: The Circle, Dave Eggers

março 12, 2015 Helô Righetto 0 Comentários

Pra mim, o fato de ler um livro muito rápido está longe de ser sinonimo do tal livro ser bom (alo Código Da Vinci!). Esse é o caso do The Circle, que li muito rápido (para os meu parametros) e é beeeeem ruinzinho.

O tema é interessante, pois pega toda essa coisa de mídias sociais e tecnologia: The Circle é uma empresa que claramente representa nossos proprietários atuais da internet, como Google e Facebook (blogueiros que o digam), mas o sensacionalismo da história é ridículo.

Mocinha vai trabalhar na maior empresa do mundo. Mocinha comeca meio com o pé esquerdo, faz merda, e causa uma reviravolta no seu papel dentro da empresa. Mocinha veste a camisa da empresa. Mocinha se envolve com homem misterioso. Mocinha vira garota propaganda da empresa. Todos somos espionados o tempo inteiro. Nao existe privacidade. Fim.

Dave Eggers, pra mim nao colou.

0 comentários:

Deixe seu comentário! E caso faça uma pergunta, volte para ver a resposta

Aurora Boreal (ou, It's a Kind of Magic)

março 10, 2015 Helô Righetto 5 Comentários

Os pilotos da compania aérea estavam em greve. A previsão do tempo era a pior possível. Eu cheguei a ligar no seguro pra ver se conseguiria cancelar a viagem sem perder dinheiro - a resposta, 30 minutos antes de sair de casa, foi não. Então lá fomos nós para o norte da Noruega, mais precisamente para a cidade de Tromso.

Leia esse post com trilha sonora:


E a viagem que era pra dar errado, deu certo. MUITO certo.


Foi rápido, apenas um final de semana prolongado, mas foi mágico (desculpem-me a cafonice, mas não palavra melhor que essa). O frio vira um mero detalhe, algo que é preciso simplesmente aceitar como 'obstáculo' para poder ver a Aurora.


E eu passaria muito mais frio se precisasse! 

5 comentários:

Deixe seu comentário! E caso faça uma pergunta, volte para ver a resposta

Edição de fotos para o Instagram: meus apps e ferramentas preferidos

março 04, 2015 Helô Righetto 0 Comentários

Eu não sou expert em fotografia e nem quero ser - não tenho paciência pra fazer acertos manuais na câmera, trocar lentes e nada disso. Mas por outro lado, eu me preocupo muito com a composicão das imagens: ângulo bacana, contraste de cores e captação de detalhes. Por isso, ultimamente tenho tentado caprichar mais nas fotos que publico no Instagram.

Isso não significa que toda e qualquer foto que coloco lá tenha sido editada. Tem vezes que o momento vale muito mais do que a qualidade da imagem (como essa foto aqui, que tem a qualidade péssima mas é uma das imagens mais felizes do meu feed!). Porém, sempre que tenho ânimo, uso alguma ferramenta ou aplicativo pra deixar a imagem mais bacana - acho que minha formação de designer ainda me influencia!

Com tantas maneiras fáceis (e muitas delas gratuitas) de deixar o feed mais bonito, realmente não tem desculpa pra colocar foto torta ou super escura no Instagram. Me dá uma coceira quando vejo fotos do mar, por exemplo, e a linha do horizonte está mega torta. Poxa, com uma referência tão óbvia, custava fazer esse acerto (que aliás é oferecido dentro do próprio Instagram)?

#PorUmInstagramMaisBonito

Bom, correndo o risco de soar prepotente, deixo aqui algumas dicas do que faço para melhorar as minhas fotos. Eu estou longe de ser uma pessoa paciente e ainda mais longe de ser perfeccionista (fazer a revisão do meu Guia de Londres foi uma das tarefas mais difíceis que já fiz na vida, acreditem), por isso garanto pra vocês que não gasto mais do que 5 minutos em cada app ou ferramenta. Eu tomo conta de 4 perfis no Instagram (pois é), e por isso tenho aprendido bastante sobre o que as pessoas gostam de ver/curtir/comentar.

Ferramentas do próprio Instagram

Eu achava que todo mundo que usa Instagram sabia das ferramentas disponíveis, mas mostrei outro dia pra uma amiga e ela ficou surpresa - há uns meses, além dos filtros eles acrescentaram uma série de coisas que podem ser alteradas, como brilho, sombra, temperatura, contraste.... e alinhamento!!! Não tem como ser mais fácil: entrando em cada item, use a bolinha para aumentar ou diminuir o efeito. Geralmente mexendo um pouco no alinhamento, brilho, temperatura, contraste e sombras já melhora muuuuuuuito e nem precisa colocar filtro algum. 

Imagens que postei usando essas ferramentas: essa, essa, essa, essa, essa

After Light

Esse app eu baixei há uma semana (recomendado por uma das blogueiras que viajou comigo pra Itália há uns dias, eu amei o feed dela e perguntei qual era o segredo) e já é meu preferido, tô adorando explorar todas as possibilidades que ele oferece. O que mais gostei é que você pode usar filtro sobre filtro: ou seja, aplica um filtro (a intensidade do filtro é ajustável como no Instagram) e pode colocar outro por cima - imagina a quantidade de coisa que dá pra fazer! Além dos filtros ele oferece também os mesmos ajustes básicos do Instagram (brilho, temperatura, sombras, etc), algumas molduras e um lance que chama 'light leak' que eu adoro, que é bem isso que o nome fala, um 'vazamento de luz'. 

Imagens que postei usando esse app pra editar antes: essa, essa, essa, essa

Studio

Eu baixei o Studio quando comecei a fazer esse tipo de imagem pra postar no Instagram do Aprendiz de Viajante, e deu super certo. Gosto dele porque tem um montão de 'pacotes' de molduras, tipografia, sobreposições e pequenas ilustrações para aplicar sobre a imagem. Geralmente depois de usá-lo, ainda faço algumas modificações pelo Instagram mesmo, como brilho e contraste.

Imagens que postei usando esse app pra editar antes: essa, essa, essa, essa, essa, essa

A Beautiful Mess

Não sei o que é mais famoso: o blog ou o app criado pelo blog. Mas enfim, o app A Beautiful Mess tem mais ou menos as mesmas ferramentas do Studio, mas infelizmente eles pararam de atualizar a versão para Android, portanto ultimamente tenho utilizado menos e por motivos bem específicos (porque, no meu caso - Android - o Studio tem uma oferta muito melhor de tipografia, moldurinhas e ilustrações). Gosto de algumas possibilidades de 'colagem' de imagens e de uma ou outra moldura, que parecem desenhadas a mao (e foram mesmo, pela criadora do app).  Já os filtros são bem ruinzinhos, muito melhor usar o After Light.

Imagens que postei usando esse app pra editar antes: essa, essa, essa, essa (A Beautiful Mess para a montagem e Studio para o texto), essa

Real Bokeh

Esse app adiciona 'bokeh' (os fotógrafos que me perdoem, mas vou explicar como eu entendo: pontinhos coloridos meio borrados) nas imagens, e você pode escolher diferentes formatos, cores e tamanhos. Ele também tem uma opções de 'light leak', um essapouco mais coloridas, e também é possível controlar a intensidade. Eu uso pouco, mas gosto muito desse app. Acho que é preciso ter um olho muito bom pra aplicar os bokehs, e eu na maioria das vezes erro a mão.

Imagens que postei usando esse app pra editar antes: essa, essa, essa, essa, essa

Photogrid

Gente, parem de usar o Picstitch (vou ser honesta: a montagem fica horrorosa, fora que tem o logo do app por cima, mega fail) e usem o Photogrid! Sempre que preciso fazer uma montagem com 2 ou mais fotos é nele que eu vou. Dá pra ajustar a largura do contorno e ele dá dezenas de opções de montagem: você insere as fotos e dá uma sacudida no celular pra obter diferentes layouts, acho bacana. Tambem dá pra dar zoom, girar as imagens, trocá-las de posição... enfim, é bem prático. Ah, e recentemente eles fizeram um update que adorei: criar 'slides' com as fotos, que você pode postar como vídeo no Instagram. Como eu fiz aqui e aqui (utilizei o app A Beautiful Mess antes).

Imagens que postei usando esse app pra editar antes: essa, essa, essa (posso ter usado outros apps antes pra arrumar a imagem, mas a montagem/colagem foi toda feita no Photogrid)

Lens Blur do celular

Taí uma ferramenta do celuilar (pelo menos dos que usam Android) que pouca gente sabe que tem - eu pelo menos nunca vi ninguém usar. O Lens Blur é uma das opções de câmera do telefone, sabe quando você escolhe entre vídeo e foto? Pois existe essa outrao opcão, pode procurar (a não ser que o modelo do seu telefone seja antigo e não tenha essa atualização). Essa ferramenta destaca o que está em primeiro plano e deixa o fundo borrado - pode não ter a mesma definição de uma câmera profissa, mas quer saber? Entre carregar um telefone levinho e uma câmera imensa, eu fico com o telefone e uma foto um tanto menos definida, mas boa o suficiente pra publicar no Instagram.

Imagens que postei usando essa ferramenta: essa, essa, essa, essa

0 comentários:

Deixe seu comentário! E caso faça uma pergunta, volte para ver a resposta

Os segundos de fevereiro

março 02, 2015 Helô Righetto 2 Comentários

Cade fevereiro? Se eu nao tivesse gravado um segundo por dia, nao teria acreditado que fevereiro já passou.

Tenham medo e comecem a pensar no Natal, 2015 nao tá pra brincadeira!

Meu mes comecou com uma corrida de 10km e terminou na Itália numa blog trip (sobre a qual escreverei aqui em breve), passando por Frankfurt e encontro com amigas. E o mes de voces?



2 comentários:

Deixe seu comentário! E caso faça uma pergunta, volte para ver a resposta