Leitura: I Dreamed of Africa, Kuki Gallmann

agosto 24, 2016 Helô Righetto 0 Comentários


Um livro velho, publicado em 1991, que eu achei na livraria do projeto The Kindness Offensive em um dia que estava lá como voluntária (nessa livraria todos os livros são de graça, é só ir e pegar o que você quiser, juro! Escrevi mais aqui). Foi uma coincidência muito feliz, pois eu havia acabado de terminar o livro Mulheres Viajantes, e dei de cara com esse, sobre uma mulher que resolve ir para o Quênia e morar lá.

Kuki Gallmann foi morar na África nos anos 70 junto com o seu marido, Paolo, e seu filho, Emanuele. Italianos, deixaram para trás a vida privilegiada e foram buscar no Quênia o que não tinham na Itália: um propósito, uma conexão com a terra. Kuki conta toda essa história (que na verdade começa quando ela era apenas uma criança, passa pelo seu primeiro casamento, o nascimento do filho, a separação, o acidente que a uniu a Paolo e finalmente a resolução de ir atrás da vida nova muito longe de sua terra natal) de uma maneira incrível. Eu já havia lido algumas biografias, mas nenhuma autobiografia, e talvez essa seja a grande diferença.

É uma história linda, mas nem por isso é felicidade do começo ao fim. Nós acompanhamos as vitórias e também as fatalidades. Eu chorei muito, mas muito mesmo, e não achei que ela forçou a barra na hora de contar as tragédias.

Obviamente que eu já pesquisei muito sobre ela. Hoje em dia Kuki e sua filha Sveva são conservacionistas, ambientalistas e ainda vivem no Quênia, no mesmo rancho onde tudo começou. A diferença é que hoje em dia é possível se hospedar na reserva natural Ol Ari Nyiro, onde fica o rancho e o HQ da Gallmann Memorial Foundation (fundação criada por ela).

Sei que inclusive existe um filme estrelado por Kim Basinger baseado nesse livro, mas eu olhei o trailer e já vi que rola um super twist na história, então não sei se vou assistir. Mas enfim, vou ali comprar um guia do Quênia. Até agora não estava nos meus planos de curto prazo ir para a África, mas esse livro mudou tudo.

0 comentários:

Deixe seu comentário! E caso faça uma pergunta, volte para ver a resposta