Leitura: O Sonho do Celta, Mario Vargas Llosa

novembro 29, 2011 Helô Righetto 7 Comentários

Acabei de ler esse livro, que tem me acompanhado nas idas e vindas ao trabalho pelas últimas 3 semanas, e precisava vir escrever já, pra não perder o fio da meada. Não sei vocês, mas toda vez que termino um livro, principalmente os muito muito bons, fico com uma sensação de "dever cumprido". Sabe, quando você conhece uma cidade nova? Um museu que nunca tinha ido? Pois é, sou besta assim.

E não é pra ser? O Sonho do Celta definitivamente entrou pra lista dos melhores que já li. Não foi o meu primeiro Vargas Llosa e certamente não será o último (li há vários anos o incrível Pantaleão e a Visitadoras e há alguns anos atrás o Travessuras da Menina Má), mas esse tem um quê de aprendizado. Isso porque ele une ficção a fatos históricos (lembram do livro A Cicatriz de David? Tinha esse estilo também), mas daquele jeito GENIAL de escrever, que te leva junto na história, que te faz perguntar: mas como eu nunca soube disso? e que dá aquela angústia quando acaba.

O Sonho do Celta conta a saga de Roger Casement, irlandês a serviço do Império Britânico que viu de perto os horrores da colonização europeia na África no fim do século 19 e início do século 20, e também os abusos e absurdos cometidos na Amazônia devido a exploração dos seringais.

Testemunhar os horrores e torturas nesses lugares fez com que Roger abrisse os olhos para a colonização da Irlanda pela Inglaterra e, consequentemente, se envolvesse na luta para independência de seu país. Além disso, há toda uma história paralela pra polemizar, sobre a vida pessoal do personagem.

Mas é claro que essa super saga é contada naquela maneira única do Vargas Llosa, que funciona meio que como um link entre os livros dele (pelo menos os que já li): a história vem e vai, ecomeça no presente e volta ao passado, e, antes do livro acabar, você já sabe o que acontece no futuro.

Engraçado que no decorrer da minha leitura, eu nutri até sentimentos por Roger Casement. Em algumas partes eu o admirava, em outras fiquei com raiva dele, e em algumas outras senti sua angústia.

Não deixem de ler O Sonho do Celta! Eu li em português, meu pai deixou aqui ano passado, pra minha sorte!


7 comentários:

  1. E o que dizer do sentimento de "orfandade" que sentimos qdo o livro acaba?
    Eu demoro pra conseguir me despedir dos personagens e da história... necessito de alguns dias sem ler para poder digerir e assentar a tal avalanche de vivencias despertadas... Não dizer pq nunca li Vargas Llosa, mas vou me redimir, ah vou :)

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde Heloisa, meu nome é Sérgio, moro no Rio, no Brasil e visitei seu blog "Básico e Necessário" atrás de informações sobre o escritório de "T&S Design" enquanto estava no trabalho. Confesso que não tive tempo pra ler muita coisa e fiquei na dúvida: você trabalha com eles? Ou era apenas um post no seu blog? Se não trabalha sabe como posso fazer contato com alguém de lá?

    Atenciosamente, Sérgio Nieto

    ResponderExcluir
  3. Fiquei curiosa... Confesso (envergonhadamente) que nunca li nenhum livro do Vargas Llosa, apesar de sempre ter ouvido falar muito bem. Acho que agora e' desta. Vai direto pra minha lista de Natal :)

    ResponderExcluir
  4. sérgio, no meu caso T&S refere-se a Tok&Stok Design, ou seja, o departamento de criação da Tok&Stok. Eu trabalhei lá como designer quando morava no Brasil. Moro em Londres há 3 anos já, nõ tenho mais contato com eles...

    ResponderExcluir
  5. Anônimo9:05 PM

    Adorei esse livro! Locs, se vc curtiu, recomendo "A guera do fim do mundo", também do Vargas LLosa, sobre a Revolta de Canudos na Bahia. É demais!
    beijos, sister

    ResponderExcluir
  6. Vc acha que vale a pena ler em inglês? Ou será que a tradução pra Português é melhor? Eu sempre fico com medo de comprar livros de autores de língua espanhola em inglês... eu tb nunca li nenhum livro dele, mas sei que não foi à toa que ele ganhou o Nobel de Literatura!

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Jacqueline7:55 PM

    Pra não deixar de comentar e mesmo tendo um pouco de vergonha do que estou por escrever, escrevo: nunca li nenhum livro desse autor. Mas vou seguir sua dica ; )

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! E caso faça uma pergunta, volte para ver a resposta